PREFEITURA DE SILVÂNIA AUTORIZA DESMATAMENTO NAS NASCENTES DO RIO PIRACANJUBA

9/2010 – Entrevista TV Tocantins e a Comunidade do Jardim Daiana
No Jornal do Meio Dia, (11: 45h) apresentado pela TV Tocantins de Anápolis, afiliada à TV Anhanguera, foi publicada uma matéria sobre as preocupações da comunidade ribeirinha das principais nascentes do Rio Piracanjuba.
Algumas moradoras deram depoimento do cenário atual desta reserva de recursos hídricos, que fica a 8 km do DAIA, em Anápolis, mas que é município de Silvânia.
A Srª. Vilma Nunes disse que sua preocupação é com a devastação da reserva, pois a obra irá derrubar várias árvores nas margens da mata, como já vem acontecendo. Há vários animais silvestres que se alimentam de frutos destas árvores, principalmente os guaribas. Ela mostrou aos engenheiros da obra, outras opções que tem na área, sem prejudicar a reserva ambiental. A Srª. Maria Machado, declarou que faz uso da água para consumo humano, por isto está muito preocupada. A Srª. Maria José, também usa desta água para beber e fazer todas as tarefas domésticas de seu lar, e quer saber quais os benefícios terá o setor Daiana.
Conforme a reportagem do Jornal Tocantins, o secretário do meio ambiente de Anápolis Sr. Luiz Henrique autorizou a obra de rede pluvial no Setor Jardim Esperança em Anápolis, e que ela é de total responsabilidade da empreiteira CCB Construtora. Em recente entrevista à Rádio Manchester, no programa do Jairo Mendes, ele informou que um terço desta reserva pertence ao município de Anápolis, portanto a obra autorizada está dentro de seus limites. Os documentos apresentados para os SOS NASCENTES DO RIO PIRACANJUBA, através do engenheiro Guilherme, evidenciaram que esta obra foi autorizada também pela Prefeitura de Silvânia de comum acordo com a Secretaria do meio ambiente de lá.
Helena Bernardes em reunião  com os engenheiros Leonardo (Prefeitura de Anápolis), Sr. Alimírio (Infra-estrutura de Anápolis) e Guilherme (CCB Construtora), solicitou um olhar diferenciado sobre esta comunidade tão sofrida. Sugeriu um reservatório de água para distribuição correta deste líquido precioso e sem poluição, a todos os moradores ribeirinhos. Também mostrou que é preocupante o corte de árvores nas margens da mata ciliar.
A proteção da reserva depende dos moradores, mas também da fiscalização das autoridades ambientais.
A obra ficará parada, até uma aprovação final por parte da prefeitura de Anápolis em comum acordo com Silvânia.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s